Now Playing Tracks

Me

Apaixonado.

- Você está apaixonado - um amigo me disse.

- E quais seriam os sintomas da paixão ?

- Hun, deixe-me ver: você não presta atenção em nada que lhe digo, olha fixamente para o céu, a fim de encontrar o quê ? Ultimamente anda em silêncio, escrevendo naquele caderno de couro horroroso que você tem. É isso o que você é: um menino tolo se apaixonando. Sabe qual é o próximo passo ? O que vem depois da paixão ?

- Hun ?

- A decepção, as lágrimas, os berros que nunca serão ouvidos pela pessoa a quem se referem. Aí você esquecerá de fazer a barba, usará roupas confortáveis ao invés de bonitas, Tomará banho 1 vezes a cada 2 dias. É, você irá feder. Isso mesmo, feder por ter se apaixonado. Isso parece bom para você ? Ah, e tem mais: você irá engordar.

- E se ele estiver apaixonado por mim ?

- Ai vocês vão ficar, namorar, enjoar um do outro e se odiarem. Não há um final feliz na paixão.

- E se não for uma paixão ? E se for um amor ? Sabe, aquele verdadeiro.

- Então você sofrerá em dobro e irá engordar muito mais do que se estivesse apaixonado.

- Você é pessimista.

- Não. Sou realista.

- Realidade é a que eu já me apaixonei, vivi meses em um eterno sonho, era feliz, sorria por qualquer coisa. Eu admito, eu chorei e berrei, e ninguém me escutava. Mas eu fui feliz. E muito. Então, eu comecei a amar. E tudo era tão novo que eu não sabia como eu suportaria a ideia de nunca mais o ver ou fica longe dele. Eu o amei como realmente deve ser: flores, noites, frio, cobertas.. e filmes, e chocolates, e “eu te amo” e promessas para o futuro. Sabe ? Ilusões. Eu realmente acreditava em cada palavra dita por nós dois, éramos almas gêmeas, feitas um para o outro. E de repente tudo acabou. Mas eu sei, tudo vai voltar a ser como era antes: eu vou viver em um paraíso e não terei de viver das lembranças para ser feliz. Tudo voltará a ser como era. É só esperar.

- Certo. E se o tempo nunca chegar ? E se a história teve o seu fim e você é o único a não perceber ?

- Então eu hei de chorar muito, sofrer muito, engordar, esquecer de fazer a barba, porque eu o amo e não imagino minha vida sem ele. E isso nunca irá acontecer, pois eu amo ele, e ele já me falou que me amava, há 3 anos. E eu acreditei. E eu acredito que ainda resta um resquício de amor o suficiente para que toda a chama que incendiou minha vida seja redescoberta.

- Realidade chamando. Vamos tomar um café, não aguento mais essa conversa. Amanhã temos de nos arrumarmos para o acampamento da próxima semana. Ah, e não se esquece de (…)   (silêncio)

- E eu espero, espero, e espero. Ele falou que me amava. Será que ele mentiu ?

Frio.

O frio está chegando.

Em poucos meses, o calor dará espaço ao frio, aos ventos, às chuvas. E mais uma vez o meu coração será congelado ao ritmo do sopro da estação. Eu não quero ser congelado pelas lembranças, molhado pelas lágrimas.

As chuvas virão, e junto a elas o outono escurecerá o meu presente e o meu futuro estará nublado. Tudo o que me restará será as lembranças e tudo o que vivi. No inverno, eu lembrarei dos doces abraços calorosos, dos beijos salgados e da lama cobrindo os nossos corpos. Um encostado no outro, sendo acariciados reciprocamente. Quando o inverno chegar, eu lembrarei dos movimentos suaves dos nossos corpos, do seu suor fazendo desta estação uma delícia calorosa, das mais excitantes penetrações de nossas almas. Quando o inverno chegar só me restará lembranças, arrependimentos e tristeza.

O frio chegou.

Dance.

Ame. Ame como se você nunca estivesse se machucado por isso. 

Chore, ria, pule, brinque. Fale “eu te amo” mesmo que o sentimento não seja recíproco. 

Viva como se esta fosse a sua primeira vez.

Erre e dance, pois no final, tudo não passa de uma eterna melodia.

Carta. MEDO.

Eu fiz uma carta e é para alguém. Compartilho com vocês um sentimento pessoal.

Yago ? 

Bom dia, hoje é dia 22/01/2012 e são aproximadamente 07:30AM. Desculpe pela letra feia, estou escrevendo no escuro do meu quarto e mal posso ver se essa “carta” está ficando legível.

Tudo bem com você ?

Comigo está acontecendo alguma coisa. É um sentimento de preguiça e se chama CONFORMISMO.

É. Exatamente isso. Minha vida está boa (perceba: não ótima), meu relacionamento com minha família e amigos está estável e a premissa que em menos de 1 mês eu estarei dentro da universidade faz com que eu, Marcelo Born - o drmático/sentimental/aventureiro - não me arrisque.

SIM !!! Arriscar, falar na sua cara que eu realmente adorei revê-lo. Mas não, eu simplesmente fico à sua mercê. À espera que tudo aconteça sem que eu faça nada.

Na real que eu tento me comunicar com você. Sei lá, do meu jeito: postando coisas… arrrrrr… coisas sobre meus pensamentos. E isto está me deixando totalmente indignado. Eu não sei se você lê ou tampouco se importa com o que eu escreve.

É medo, sabe ? Pô cara, na real que eu tenho muito medo que todo aquele sentimento oculto no meu coração volte à tona para atormentar minhas noites.

Medo. Conformismo. Receio.

  Por esses sentimentos que talvez eu nem lhe envie esta carta, tal como não enviei inúmeras outras.

Enfim, isso foi mais um desabafo do que qualquer outra coisa.

Beijos. Abraços. Cuide-se.

Gosto de você.

We make Tumblr themes